5 momentos de tolerância que já aconteceram nessa Olimpíada

por Nandy 11 ago 2016 - 22h 20
4.118 visualizações

Os jogos olímpicos do Rio 2016 realmente vieram para inovar em vários sentidos. O evento já foi marcado por uma abertura incrivelmente linda e repleta de diversidades, mas não imaginávamos que a aceitação e tolerância estivessem presentes em diversas cenas da competição. Veja algumas histórias que têm dado um show de aceitação em todo o mundo:

As muçulmanas também podem!

Foi a primeira vez que mulheres egípcias competiram no vôlei em uma olimpíada. Independente do resultado do placar, Dooa Elhgobashy, 19, e Nada Meawad, 18, fizeram história, fizeram história.

momentos de tolerância

Coreanas mais do que unidas

Com toda a rivalidade entre a Coreia do Sul e a Coreia do Norte, as ginastas Un-jong e Lee Eunju se deram muito bem durante os treinos no torneio. Inclusive aproveitaram para registrar o momento com uma selfie.

Momentos de tolerância

Pedido de casamento inesperado

E foi assim que Isadora Cerullo, jogadora do rúgbi brasileiro, foi surpreendida com um emocionante pedido de casamento da namorada Marjorie Enya. Ela aproveitou que estava pertinho da atleta, trabalhando como voluntária, e esquematizou a surpresa.

momentos de tolerância

Racismo

A judoca Rafaela Silva deu um tapa na cara dos racistas quando ganhou a medalha de ouro e mandou um recadinho para aqueles que a ofenderam na olimpíada de 2012.

Voluntários LGBT

O comitê olímpico deixou claro que pessoas LGBT serão aceitas no evento, como prova disso, convidou a transexual Leandra Medeiros Cerezo para puxar a delegação de atletas brasileiros.

Viu algum erro ou gostaria de adicionar uma sugestão para atualizarmos esta matéria? Colabore com o autor clicando aqui!
Comentários
Logo @AcreditaNisso