Ciência e Tecnologia

7 experimentos modernos bizarros e perturbadores

Evoluir está intrinsecamente relacionado a experiências e, para chegarmos no ponto em que estamos, muitas foram realizadas e ainda serão, ainda mais na área da medicina, ainda existem muitos pontos éticos a serem discutidos, mas, independente disso, mostraremos a vocês 7 experimentos modernos bizarros e perturbadores que estão sendo feitos atualmente.

Ratos mentalmente controlados

testes realizados pela Universidade Estadual de Nova York, conseguiram controlar ratos de laboratório por meio de um computador, enviando sinais elétricos para seus cérebros. Cientistas afirmam que esse pode ser um grande avanço, pois estes animais futuramente,poderão ser utilizados para realizar serviços perigosos e difíceis para um humano.

Como ainda está em desenvolvimento, esta técnica é capaz de captar sinais com apenas 460 m de distância, mas tudo indica que essa distância poderá ser aumentada bastante. Tal tecnologia pode sim ter seu lado bom, mas não podemos negar o risco que a humanidade corre, caso nossas mentes também possam ser controladas…

Ressuscitação de cães

No ano de 1940, alguns cientistas divulgaram um vídeo mostrando cães degolados, mas que ainda eram mantidos vivos. Por mais louco que pareça, esses cientistas afirmaram que conseguiram tal façanha com a ajuda de um sistema artificial de circulação de sangue, e criaram essa espécie de cães zumbis.

A verdade é que esta não foi a única vez que experimentos do tipo foram feitos. No ano de 2005, cientistas americanos mataram alguns cães por meio de uma drenagem de todo o sangue de seus corpos, e em seguida, o substituíram por soro fisiológico com oxigênio e açúcar.

A Universidade de Pittsburgh (EUA), realizou em experimento que conseguiu ressuscitar alguns desses cães 3 horas depois de terem morrido, com a ajuda de transfusão de sangue e choque elétrico. A maioria acordou como se nada tivesse acontecido. A pesquisa apontou que futuramente, pode ser que pessoas com hemorragias muito graves possam se beneficiar de um tratamento parecido.

Úteros artificiais

Cientistas já foram capazes de criar um útero artificial que ajudou alguns cordeirinhos prematuros  a continuarem seu desenvolvimento. Agora a intenção é desenvolver um ventre artificial, com o objetivo de aumentar a taxa de sobrevivência de bebês prematuros, bem como sua qualidade de vida, já que muitos deles acabam sofrendo de paralisia cerebral ou doenças respiratórias.

A questão é que, caso seja possível que os bebês humanos possam se desenvolver sem o útero, pode ser que muitas mulheres optem por substituir o nascimento natural por isso, seja por questões de saúde, ou mesmo por vaidade, porém, a tecnologia poderia ajudar até mesmo mulheres estéreis ou casais homossexuais.

Quimeras humanas

O termo quimera é utilizado em genética como um ser que possui dois ou mais tipos de DNA em seu organismo, na mitologia grega, refere-se a um ser mitológico que possuía cabeça de leão, corpo de cabra e a cauda de serpente.

Cientistas conseguiram criar já diversas quimeras humanas, mas recentemente foram criadas quimeras humano-animal, a intenção é injetar células-tronco em embriões de animais, para “fabricar” órgãos humanos que seriam capazes de ser implantados em pessoas que precisam, urgentemente, de um transplante. Pode ser uma boa ideia, mas este seria um procedimento que implicaria em diversas questões éticas, e poderia ainda, ser prejudicial ao organismo.

Vida artificial

No ano de 2010, cientistas anunciaram que conseguiram desenvolver em laboratório uma forma artificial de vida. A real intenção era criar algo que fosse capaz de ajudar a combater problemas mundiais, como doenças e poluição por exemplo.

Transplante de cabeça

Parece mais uma ideia maluca e impossível, mas a verdade é que isso já foi possível em camundongos. Um cientista conseguiu reparar com perfeição, as cordas espinhais cortadas de um camundongo. Este cientista ainda pretende, junto com seu grupo, testar as mesmas técnicas em cães.

Poção do amor

cientistas estão estudando a possibilidade de usar o hormônio oxitocina (conhecido como hormônio do amor, já que é liberado quando estamos perto de nossos parceiros e dá sensação de felicidade) para ajudar no desenvolvimento dessa poção.

Comments

comments

Leave a Response

Nandy
Mineira que caiu de amores por “Sampa”, recordista de matriculas malsucedidas em academias e que acredita que o amor é sempre uma questão de escolha.