Curiosidades

7 invenções modernas criadas por brasileiros

Embora poucos saibam e reconheçam, existem muitas invenções brasileiras que foram capazes de mudar a vida de pessoas do mundo todo. Muita gente tem aquela velha mania de acreditar que tudo que é bom vem de outros países, ou que não somos capazes de ter boas ideias para serem colocadas em prática. É uma das crenças mais falhas que podemos ter. Muitos produtos nacionais são apreciados pelos 4 cantos do mundo, por exemplo.

Provavelmente você já deve ter escutado o termo startup. Trata-se de pequenas empresas emergentes que estão cada vez mais focadas no setor da tecnologia. A partir delas, ideias geniais são colocadas em prática conquistando o coração de investidores de todo o país. Portanto, nunca será uma boa ideia subestimar a capacidade tecnológica brasileira.

Câmbio automático

E se você pensa que o câmbio automático era apenas mais uma das invenções estrangeiras, está mais do que enganado. O mecanismo foi de fato desenvolvido pelo canadense Alfrd Horner Munro, em 1921. No entanto, sua transmissão automática usava ar comprimido e nunca foi para o mercado.

No ano de 1932, José Braz Araripe e Fernando Lemos acabaram desenvolvendo uma tecnologia parecida à do canadense, mas utilizava transmissão automática com fluido hidráulico. Por fim das contas, o protótipo acabou sendo vendido para a General Motors e em 1940, lançado no mercado. Embora pareça que faz muito tempo, ainda pode ser considerada como uma das grandes invenções na automobilística.

Interface cérebro-máquina

Miguel Nicolelis é um médico brasileiro que vem se destacando mundo afora como um dos mais influentes cientistas. Um de seus experimentos envolve a devolução de movimentos para pessoas paraplégicas e tetraplégicas. Tem por objetivo final, integrar máquinas ao cérebro humano e já mostrou avanços. Enquanto acontecia a Copa do Mundo de 2014, foi apresentado um exoesqueleto, em que um tetraplégico foi capaz de dar um pequeno chute em uma bola.

Nicolelis, que atua no ramo da neurociência, conseguiu junto à sua equipe ler determinados códigos enviados pelo cérebro, e reproduzi-los em objetos mecânicos, como pernas e braços robóticos, dispensando um corpo humano.

Painel eletrônico

Sim, aqui falamos daquelas grandes placas que ficam nos estádios de futebol e permitem melhor visualização do jogo. Bom, nada poderia ter cara mais brasileira que isso, não é mesmo? Foi patenteado por Carlos Eduardo Lamboglia, no ano de 1996. No entanto, a estreia do produto foi feita apenas em 1998, durante a Copa da França. Com o passar do tempo foi cada vez mais utilizado. Atualmente, é uma das mais modernas tecnologias dentro dos estádios e é definitivamente, indispensável.

Coração artificial

O equipamento foi inventado pelo brasileiro e engenheiro mecânico Aron de Andrade, que faz parte do Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia, em São Paulo. Por meio de um motor elétrico, o coração artificial é ligado ao coração natural, fazendo-o funcionar. Anteriormente, havia uma técnica em que era necessário retirar o coração real pra substituí-lo pelo artificial.

No entanto, ele não durava muito tempo, fazendo com que a pessoa precisasse trocá-lo ou simplesmente falecesse. No procedimento desenvolvido pelo brasileiro, não há necessidade de retirar o órgão, tornando a cirurgia bem mais simples.

Urna Eletrônica

Há algum tempo atrás, brasileiros votavam por meio daquelas cédulas de papel. Prática esta que ainda está presente em algumas partes do mundo. No entanto, de algum tempo pra cá, fomos apresentados à mais nova tecnologia das urnas eletrônicas. A invenção é do desembargador Carlos Prudêncio e possibilitou o voto seguro e secreto, visto que as cédulas de papel poderiam ser manipuladas de forma mais fácil. Pelo menos, é o que afirmam as autoridades.

A primeira votação do tipo foi feita em 1989, mas o sistema precisou passar por melhorias mais tarde. O Brasil, em 1995, foi o primeiro país a ter eleições feitas exclusivamente com contagem a partir de urnas. Atualmente, é uma das mais modernas invenções no que diz respeito ao sistema de votação.

Calcinha menstrual

Parece apenas mais uma das invenções estranhas do mundo, mas é algo que realmente pode ajudar. A calcinha menstrual foi inventada pelas brasileiras Raíssa Kist, Nicole Zagonel e Francieli Bittencourt, que atualmente se dividem entre os estudos e a administração da marca, que se chama Herself.

A peça íntima tem capacidade de absorver a menstruação e pode ser reutilizada sem problema. Ela combina 3 tipos diferentes de tecido e possuem propriedades impermeáveis e antimicrobianas, revestida ainda com camada de algodão na parte em que entra em contado com a zona íntima. O produto começou a ser desenvolvido em 2016 e a cada dia que se passa, vem sendo mais explorado e ganhando incentivadores à comercialização.

Cinema 3D

Sim, também é comum pensarmos que o cinema 3D é mais uma das invenções estrangeiras. No entanto, não é bem assim. A invenção é de Sebastião Comparato, um italiano que veio para o Brasil com apenas 6 meses de idade. No ano de 1934 ele desenvolveu 2 modelos de projetores em 3D, apresentando-os no Rio de Janeiro.

Tratava-se de um equipamento que poderia ser adaptado em telas especiais e projetores comuns. A imagem era projetada em um espelho e era refletida, criando aquela sensação de que os personagens estão saindo da tela. Comparato ainda recebeu convites para aprimorar sua ideia fora do Brasil mas preferiu recusar. Ele queria mesmo que esta fosse uma invenção de nosso país. Hoje, é uma das mais modernas tecnologias dos cinemas, sendo indispensável para muita gente.

Comments

comments

Leave a Response

Nandy

Mineira que caiu de amores por “Sampa”, recordista de matriculas malsucedidas em academias e que acredita que o amor é sempre uma questão de escolha.