Curiosidades

8 lugares famosos com passados obscuros

O mundo é demasiadamente grande e diverso, não é mesmo? Se pararmos para pensar um pouquinho só, percebemos o quão diverso é esse mundo e as coisas que nele tem. Em cada canto, há um tipo de povo, um país diferente com seus costumes únicos e suas crenças diferenciadas. Quando falamos de locais ao redor do mundo, logo ficamos encantados com a diversidade de monumentos históricos e seus conceitos como um todo, mesmo se não tivermos tanto conhecimento assim da sua história. Existem milhares de opções históricas que podemos visitar e conhecer de perto, ver com nossos próprios olhos, ao vivo e se maravilhar com sua beleza geral.

Mas existem algumas delas que, quando conhecemos o seu passado e as histórias em que elas se envolveram, ficamos com certo receio de visitá-las. Seja por motivos assustadores que resultaram em mortes ou o simples motivo que levaram a construção dos mesmos, não importa quais e vocês vão entender.

A Estátua Blue Mustang

Mais conhecida como “Bluecifer” ou “Cavalo de Satanás”, a escultura de olhos vermelhos que pesa 4.000 kg já matou seu criador, Luis Jiménez. A estátua que fica localizada no Aeroporto Internacional de Dever caiu sobre ele, cortando uma artéria de sua perna.

Abadia de Westminster

A maior igreja da Grã-Bretanha também tem seu lado obscuro por causa do tempo. O local ficou extremamente escuro e amarelado uma vez. A causa dessa mudança severa foi uma neblina espessa que asfixiou mais de 4.000 cidadãos de Londres no ano de 1952. Esse fenômeno poluído fez com que o lugar ficasse e outra forma e foram necessários 20 anos de restauração para se livrar das camadas de sujeira tóxica.

Ponte dos Suspiros

A famosa e linda ponte de Veneza, conhecida pelos característicos barcos gôndolas e que inclusive fez parte do clipe da música “Like a Virgin”, de Madonna, foi construída para transferir prisioneiros de salas de interrogatório de prisões. O lugar possui esse nome por causa dos suspiros dos prisioneiros após suas últimas vistas de Veneza e antes de serem levados para as celas.

Grande Muralha da China

Estimula que pelo menos 400 mil construtores civis tenham morrido enquanto trabalhavam na construção da Grande Muralha. Foram enterrados durante sua fundação, que foi apelidada de “Cemitério mais longo da Terra”.

Torre Eiffel

A Torre Eiffel, lugar onde várias pessoas sonham em visitar um dia, detém um número de mais de 350 suicídios. Por causa disso, algumas barricadas preventivas foram construídas juntamente com mais segurança para preservar a imagem do monumento.

Farol de Gibraltar

Há centenas de anos, o guardião do Farol desapareceu e deixou apenas algumas manchas de sangue nos degraus de madeira do lugar. Há rumores que dizem que ele havia sido brutalmente desmembrado. Cem anos depois do seu desaparecimento, os restos dele foram encontrados espalhados em torno do farol.

Estátua da Pequena Sereia

Mais conhecido como Estátua da Liberdade da Dinamarca, a “pequena sereia” também tem seu lado obscuro. A escultura tem sido alvo de vandalismos terríveis desde os anos 60. Já chegaram a explodi-la, a decapitaram, arrancaram partes de seus braços e varias vezes pintaram ela com as cores vermelhas e azul.

Rio Tamisa

As autoridades locais retiram cerca de 60 cadáveres do rio todos os anos, o que chega a dar uma média de um corpo por semana. O rio que é o mais famoso da Inglaterra foi apelidado como “O Cemitério Aguado”.

Comments

comments

Leave a Response

Nandy
Mineira que caiu de amores por “Sampa”, recordista de matriculas malsucedidas em academias e que acredita que o amor é sempre uma questão de escolha.