Curiosidades

Cidade-resort na Copa: motivos que tornam Sochi especial

Não foi dessa vez que a seleção brasileira conseguiu o hexa, mas a passagem do Brasil em Sochi foi marcante. Conhecida como cidade-resort por sua beleza natural e alto nível de investimento, Sochi foi sede do time canarinho durante a Copa do Mundo e sua escolha não foi por acaso.

Essa época do ano remete ao verão russo e Sochi é um dos principais destinos do país nessa estação. Com temperaturas que constantemente ultrapassam os 30 graus, essa cidade não
tem nada a ver com o clima gelado que acontece em outros lugares da Rússia.

O turista precisa estar em sincronia com os transportes públicos ou alugar um carro, pois as atrações em Sochi geralmente são um pouco distantes uma das outras, o que torna inviável
um turismo de qualidade sem o uso de transporte motorizado.

Uma das grandes vantagens de Sochi é a praia movimentada durante o verão. Apesar de não ser tão bela como as do litoral brasileiro, os russos e os turistas europeus adoram o clima praiano de lá. Isso condiz com o jeito leve da sociedade de Sochi em relação a muitas questões. Esse lugar é referência em liberdade de estilo de vida no país e recebe muito bem os turistas.

Sochi é uma cidade muito esportiva e com várias opções de lazer ao livre. Isso se reflete na relevância internacional que eles apresentam em algumas modalidades, como automobilismo,
poker e esportes de inverno.

Desde 2014 a cidade faz parte do calendário anual da Fórmula 1 com o Grande Prêmio de Sochi. Além disso, quando o inverno chega, essa região é muito procurada para ser sede de vários eventos de esportes de inverno.

Um programa de família muito requisitado em Sochi é o passeio ao oceanário de lá. São cerca de 30 aquários com mais de cinco milhões de litros de água nas instalações. Entre peixes, tubarões e outras espécies aquáticas, o oceanário é um dos lugares mais visitados da região. O problema é que ele fica um pouco longe do coração de Sochi.

Além do oceanário, outra atração turística e familiar é visitar o grande Dendrary Botanical Garden. De estilo bem tradicional, esse jardim é casa de animais, abriga estátuas e outras
esculturas e conta com muita beleza natural.

No que tange as praias, Sochi tem mais de 150 quilômetros de costa. As mais famosas são a Riviera, Olympic e Central Sochi. No entanto, boa parte das praias de lá são privadas e administradas por hotéis ou resorts, o que dificulta o acesso de algumas. Além disso, ao invés de areia, as praias são compostas por pequenas pedras pretas. Nada que prejudique o turismo,
mas não é o natural encontrado na América.

Quando o sol ainda está brilhando, outro programa interessante é visitar o museu da cidade. Chamado de Sochi Art Museum, esse lugar guarda várias esculturas e pinturas de artistas
locais. Vale a pena para conhecer um pouco mais da cultura artística russa.

Parte da vida noturna de Sochi está concentrada no importante Casino Sochi. Inaugurado no ano passado, esse lugar é ideal para diversão nas tradicionais máquinas e também para os apaixonados por poker.

São várias mesas para praticar o poker por lá e tudo com estrutura de primeira, afinal, o casino tem parceria com o site partypoker e já sediou eventos de importância internacional.

Além do poker e das máquinas, o casino é referência em espetáculos e culinária. É realmente um local excelente para entretenimento e se divertir por muitas horas. Outra vantagem é que
ele abre durante todos os dias da semana.

Não é só no casino que há diversão garantida. Bares e pubs como Abba e Kabuki são bem requisitados pelos turistas.

“A festa em Sochi não para. É uma cidade ideal para museus e praias de dia e muita agitação à noite. Uma visita a Sochi sem conhecer a vida noturna é uma visita perdida”, afirma o site do
guia turístico de lá.

Sochi é um daqueles lugares que faz jus a moral elevada. Moldada para ser a referência do turismo no sul do país após as Olimpíadas de Inverno de 2014, o objetivo foi cumprido e o lugar sabe receber muito bem os turistas. Uma opção bem alternativa e divertida para o verão europeu.

Comments

comments

Leave a Response