Invenções que mataram seus criadores

por Nandy 14 dez 2015 - 18h 56
1.757 visualizações

Para chegarmos ao nível da tecnologia atual foram necessárias diversas invenções e descobrimentos, com alguns testes que eram um pouco arriscados, mas necessários, que diversos inventores faleceram, e o que é mais irônico, por suas próprias invenções! Confira:

Soucek e o barril à prova de choque

Não se trata de choque elétrico, mas sim de um do tipo mecânico, que protege contra batidas, etc. eis que Karel Soucek, o dublê profissional que inventou a cápsula provou que ela funcionava ao se jogar dentro dela e despencar das Cataratas do Niágara, saindo apenas com alguns ferimentos.

Entretanto, em 1985, quando conseguiu um patrocinador para sua queda, do topo do Houton Astrodome, ele não sobreviveu, pois a cápsula deslocou-se no ar durante a queda e atingiu a lateral da poço de água, deixando-o gravemente ferido, o que o levou à morte no dia seguinte.

inventores_mortos10

Fleuss e o respirador de oxigênio

Com certeza uma invenção com boas intenções, mas o problema é que o oxigênio puro é capaz de destruir completamente seu pulmão em instantes! E foi aí que o inglês Henry Fleuss cometeu seu erro.

Bullock e a prensa rotativa

Já dá para imaginar, não? Sem dúvida, o americano William Bullock revolucionou a indústria da impressão, porém, quando estava consertando uma de suas prensas, Bullock ficou preso e teve sua perna esmagada, tendo de ser hospitalizado, porém, antes da cirurgia para amputar o membro, ele adquiriu gangrena e acabou morrendo na sala de cirurgia.

Reichelt e o traje paraquedas

Imagine que o pioneiro do paraquedismo, Franz Reichelt, era também um alfaiate, e havia desenvolvido uma “roupa-paraquedas” e decidiu testa-lo pulando da Torre Eiffel. Sua invenção não funcionou como o programado e ele acabou atingindo o chão com grande velocidade, morrendo na hora.

Siga nas redes:

Facebook: Nandy Martins

Instagram: @nandy_martins

Viu algum erro ou gostaria de adicionar uma sugestão para atualizarmos esta matéria? Colabore com o autor clicando aqui!
Comentários
Logo @AcreditaNisso