Livros conhecidos que foram proibidos em diversos países

por Nandy 04 mar 2016 - 19h 52
337 visualizações

Embora esteja cada vez mais difícil encontrar aqueles que gostam de uma boa leitura, sem nenhum tipo de tecnologia, este post sem dúvida irá lhe atrair, afinal, os livros que mostraremos são livros que você já deve ter ouvido falar alguma vez, caso contrário, hora de ir à biblioteca. Brincadeiras à parte, mostraremos algumas edições que foram banidas de vários países devido ao seu conteúdo, confira:

50 tons de cinza

50 tons de cinza

Não é de surpreender que este livro tenha causado polêmica não por seu caráter erótico, mas sim pelo modo como decorre a história, trazendo uma forte oposição de grupos que condenam qualquer tipo de agressão doméstica.

Lolita

Lolita

Um livro ainda mais forte que o anterior, afinal, sua trama gira em torno de um homem que se casa com uma mulher apenas para ter relações sexuais com sua filha de 12 anos, além disso, o conteúdo chega a ser pornográfico e por isso foi banido de países como a França e o Reino Unido.

Harry Potter

Harry Potter

Mas porque o agradável e divertido Harry Potter seria censurado? Pois bem, nos Emirados Árabes, por incentivar a bruxaria, já nos EUA e até mesmo no Brasil, houve protestos de diversos líderes religiosos.

Os versos satânicos

Versos satânicos

Este é meio difícil de ser reconhecido; ele traz assimilações muito negativas ao Islam, por conta disso, seu autor, Salman Rushdie, precisou viver sob proteção policial desde que escreveu o livro em 1988, devido às enormes ameaças que recebeu dos xiitas, a ala radical do Islam.

A revolução dos bichos

Revolução dos bichos

Ao olhar a capa você não imagina nada demais, mas quem conhece a história sabe que a trama é de cunho totalmente político, criticando abertamente o comunismo e fazendo com que fosse proibido na extinta União Soviética, Cuba, Coréia do Norte e Emirados Árabes.

Siga nas redes:

Facebook: Nandy Martins

Instagram: @nandy_martins

Viu algum erro ou gostaria de adicionar uma sugestão para atualizarmos esta matéria? Colabore com o autor clicando aqui!
Comentários
Logo @AcreditaNisso