Curiosidades

Você já ouviu falar da Árvore do Inferno?

Em diversas mitologias, existem árvores com características sobrenaturais, como por exemplo Jubokko, para os japoneses; Lotus, para os gregos antigos; Jinmenju, para os tailandeses; e muitas outras, mas hoje vamos falar de uma árvore que faz parte das crenças islâmicas e é mencionada várias vezes no Corão: a árvore do inferno que come condenados, Zaqqum.

Segundo o Alcorão, Zaqqum existe apenas no inferno e seus frutos são o único alimento para as almas condenadas, mas, por ser uma árvore amaldiçoada, seus frutos são amargos, espinhosos e com um cheiro horrendo, melhor seria passar fome a comer o tal fruto, mas os textos dizem que os condenados sofrem com uma fome foram do comum que os força a ter desejos de comer o fruto amaldiçoado.

Como se já não bastasse o gosto, depois de comer o fruto, o condenado tem seu rosto removido  e é obrigado a beber uma mistura fervente. Essa mistura faz com que todo o corpo do condenado seja queimado por dentro, a partir do estômago e da desintegração de todos os membros.

Primeiro, os líquidos são eliminados, depois, tudo se transforma em um amontoado de carne e ossos, queimados pelo fogo infernal, mas, ao invés do fogo destruir os restos mortais e transformá-los em cinzas, faz um processo inverso que provoca o retorno do condenado e a reconstrução de seu corpo. Assim, ele é obrigado a reviver a mesma situação de dor e sofrimento eternamente ao redor da árvore de Zaqqum.

Em outra passagem do Alcorão, há ainda a menção de que os frutos de Zaqqum possuem o formato de cabeças de demônios: “Por certo, é uma árvore que surge do fundo do Inferno, seus frutos são como as cabeças dos demônios. E, por certo, dela comerão e dela encherão os ventres. Em seguida, terão mistura de água escaldante. Depois seu retorno será ao Inferno.”

Há quem acredite que as sementes responsáveis pelo crescimento da árvore de Zaqqum são os males feitos pelos pecadores e seus frutos seriam resultados de todas as ações ruins realizadas ao longo da vida.

Comments

comments

Leave a Response

Nandy
Mineira que caiu de amores por “Sampa”, recordista de matriculas malsucedidas em academias e que acredita que o amor é sempre uma questão de escolha.