in

Um novo tipo de chocolate é criado e você vai querer experimentá-lo imediatamente

O chocolate é uma das grandes paixões mundiais e não sabemos explicar porque ainda tem gente que não gosta. Qual é o seu preferido? São tantas opções que pode até ser uma decisão um pouco difícil… Talvez o melhor mesmo seja declarar todos como preferidos, não é mesmo?

Sempre surgem novidades no mercado, mas certamente esta vai deixar qualquer um com água na boca. Escuro, leite e branco, são os tipos de chocolate reconhecidos, porém, depois de um novo e excitante desenvolvimento de um fabricante de chocolate suíço, poderemos ver uma quarta variedade nas prateleiras muito em breve.

O maior processador de cacau do mundo, Barry Callebaut AG, apresentou uma nova cor natural de chocolate, sendo os primeiros desde que a Nestlé lançou o chocolate branco, há mais de 80 anos atrás. Possui uma tonalidade rosada e um sabor naturalmente frutado, e a empresa, localizada em Zurique, prefere chamá-lo de “chocolate rubi”.

Um dos objetivos do produto é aumentar as vendas no mercado global de chocolate, na expectativa de superar concorrentes como Hershey’s e até mesmo a Nestlé. Essa nova geração de chocolates foi o resultado de cerca de 10 anos de estudo dos pesquisadores da Barry Callebaut, em conjunto com a Jacobs University, situada em Bremen, na Alemanha. Para a criação do chocolate foram utilizados grãos de cacau rubi, naturais do Equador, Brasil e da Costa do Marfim.

De acordo com o que foi divulgado pela empresa, o produto final “oferece uma experiência de sabor totalmente nova, que não é amargo, leitoso ou doce, mas tem uma tensão entre frutas frescas e suavidade lustrosa“. Esperam que além do sabor único, os consumidores sejam atraídos pela cor e sua aparência extremamente sedutora.

O CEO da empresa, Antoine de Saint-Affrique, relata que os testes feitos em mercados internacionais foram um sucesso, conseguindo bons resultados até mesmo na China, onde o chocolate não tem tanto valor.

A descoberta do rubi

A possibilidade de criarem o chocolate rubi foi descoberta há cerca de 13 anos, enquanto pesquisadores da empresa estavam envolvidos em estudos com grãos de cacau, e a Universidade Jacobs contribuía com as pesquisas. De acordo com Duncan Fox, que é analista da Bloomberg Intelligence, se o gosto funciona para os consumidores, então é um excelente ramo para os fabricantes explorarem.

De acordo com o que De Saint-Affrique disse ao Bloomberg, “você poderia tentar copiar a cor e o sabor, mas fazer um chocolate real, que é apenas feito com seus ingredientes normais de chocolate, com esse gosto e com essa cor, seria extraordinariamente difícil!“. Bom, parece ser uma provocação direta aos seus concorrentes, não acha?

O desenvolvimento do chocolate se faz no momento em que ocorre um enorme excedente global, enviando frutos de cacau negociados em Londres com mais de 30% no ano passado, o que resultou em uma crise na Costa do Marfim. No início deste ano, o maior produtor reduziu o preço pago aos agricultores em cerca de 36%.

A empresa revelou seu chocolate ao mundo em um evento que aconteceu em Xangai, na China, no dia 5 de setembro. Agora estão investindo e trabalhando pesado para disponibilizá-lo para fabricantes e consumidores do mundo todo. Pode ser que dentro de pouco tempo, possamos encontrar lindos chocolates rosa nas prateleiras por aí!

Written by Nandy

Mineira que caiu de amores por “Sampa”, recordista de matriculas malsucedidas em academias e que acredita que o amor é sempre uma questão de escolha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *